4 de jun de 2010

Movimentos Sociais e O Teatro Mágico

A grande identidade entre o projeto O Teatro Mágico e os movimentos sociais se apresentou no final do encontro com Fernando Anitelli, vocalista e idealizador do grupo: as mulheres da Marcha Mundial das Mulheres, ao perceberem que as suas reivindicações estavam presentes no debate, marcaram a sua presença com um dos gritos desse coletivo: "A Nossa Luta É Todo Dia/ Liberdade Não é Pornografia!".

Antes, Gustavo Anitelli, irmão de Fernando e um dos integrantes do projeto, lembrou o machismo que perpassa algumas idéias e práticas dos movimentos. "A gente, às vezes, fica muito imerso nas nossas lutas e esquece de ter uma prática libertária com os outros movimentos também. Ainda não despertamos para a questão da convergência de temas em todos os coletivos", defendeu.

No final da fala, Gustavo, conhecido como o Cabeção d'O Teatro Mágico pelo link que faz do grupo com as bandeiras dos movimentos, lembrou a militância feminista, que teve de lutar para inserir sua pauta nas reivindicações operárias. "A gente tem mesmo que ir pro debate, às vezes tomar umas porradas das companheiras porque ainda a gente ainda é muito machista, nossa formação é", assinalou.

Nenhum comentário: